Tag: filme brasileiro

CCBA e Janela de Cinema são parceiros na Conexão Berlinale 2020

O 70º Festival Internacional de Cinema de Berlim está prestes a começar e, mais uma vez, o Centro Cultural Brasil-Alemanha (CCBA) promove a Conexão Berlinale, iniciativa focada no exercício da crítica cinematográfica. A cada ano, em parceria com veículos de comunicação e festivais, o CCBA tem apoiado a ida de jornalistas e curadores ao festival conhecido como Berlinale. Em 2020, o pesquisador e curador Luís Fernando Moura vai acompanhar a programação que se espalha por diferentes pontos da capital alemã de 20 de fevereiro até 1º de Março.

Coordenador de Programação do Festival Janela Internacional de Cinema do Recife, Luís Fernando também participou da Conexão Berlinale em 2016 e 2017. “A Berlinale é um mundo imenso e há ali toda forma de ideia circulando. É possível entrar em contato com inúmeras visões de cinema, linguagem e sociedade, que de alguma maneira deslocam inspirações, contrastes ou ressonâncias para o processo curatorial do Janela, e isto tem como fonte ou meio o festival mas também a própria capital alemã, com os pequenos circuitos de conversa e troca que se formam no interior e no entorno das programações oficiais”, avalia Luís Fernando Moura.

“Estou bem curioso com as mudanças na curadoria do festival. Este é o primeiro ano de direção artística de Carlo Chatrian, egresso do Festival de Locarno, e de certa forma ele parece ter trazido algum sabor de Locarno para se juntar ao de Berlim. Note-se, por exemplo, a presença do filme de Marco Dutra e Caetano Gotardo na competição oficial. Há três anos, Marco Dutra exibiu (com Juliana Rojas) na competição do festival suíço. Aliás, é uma seleção atraente que me parece se posicionar de maneira consciente entre, digamos, hegemonia e contra-hegemonia”, observa o curador e pesquisador (confira a entrevista completa de Luís Fernando Moura para o CCBA).

Quer saber mais sobre a atuação do CCBA, cursos de alemão e certificados oficiais, então visite o nosso site ou entre em contato pelo (81) 3421-2173.

Filme brasileiro Todos os Mortos concorre ao principal prêmio da Berlinale 2020

O longa-metragem Todos os Mortos, de Marco Dutra e Caetano Gotardo, conta histórias de mulheres que viviam na São Paulo de 1899 e 1900. Esse drama é uma das 19 produções brasileiras que participam da Berlinale 2020, exibidas nas diferentes mostras que compõem o evento, de 20 de fevereiro até 1º de Março. A Assinatura da Lei Áurea (1888) e a Proclamação da República Brasileira (1889) eram acontecimentos recentes no período retratado no filme Todos os Mortos.

“Escolhemos aqueles dois anos porque neles identificamos, mesmo com toda a transformação da época, estruturas que infelizmente permanecem até hoje. Falar sobre a herança da escravidão permite abordar temas como desigualdade social, o trabalho, a presença do negro na cultura e na sociedade”, afirmou Marco Dutra para o crítico Luiz Carlos Merten, do jornal O Estado de São Paulo. 

Na sinopse do filme, os cineastas comentam que “os fantasmas do passado ainda caminhavam entre os vivos”. “As mulheres da família Soares, antigas proprietárias de terra, tentam se agarrar ao que resta de seus privilégios. Para Iná Nascimento, que viveu muito tempo escravizada, a luta para reunir seus entes queridos em um mundo hostil a conduz a um questionamento de suas próprias vontades. Entre o passado conturbado do Brasil e seu presente fraturado, essas mulheres tentam construir um futuro próprio”, dizem eles no texto sobre a obra. 

“Estamos muito satisfeitos com o trabalho, e curiosos para ver como será recebido, no País e fora, nesse momento em que o olhar internacional está tão voltado para o Brasil”, completa Marco Dutra na mesma entrevista ao Estadão (confira o texto na íntegra). 

O cinema brasileiro tem mesmo se destacado no Festival de Cinema de Berlim. Há alguns anos, outro drama situado relacionado a um momento marcante da história do Brasil, Joaquim, do pernambucano Marcelo Gomes, sobre Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes), também concorreu ao Urso de Ouro. Mas é preciso lembrar que este olhar para a história presente nos filmes em questão tem sido acompanhado de reflexões contemporâneas sobre os rumos do País. 

SAIBA MAIS

 Aproveitando as notícias sobre a Berlinale 2020, a jornalista Juliana Domingos de Lima escreveu sobre a importância da internacionalização para o cinema nacional em texto publicado no portal Nexo. “Em edições recentes, o país tem ficado atrás, em número absoluto de títulos selecionados, apenas da Alemanha, anfitriã do evento (em que há mostras específicas para o cinema alemão), e de França e Estados Unidos, conhecidos por suas indústrias cinematográficas pujantes”, contabiliza (confira o texto na íntegra).

Para informações sobre cursos de alemão, certificados oficiais, intercâmbio e projetos nos quais o CCBA está envolvido, visite o nosso site ou entre em contato pelo (81) 3421-2173.


© 2020 Conexão Berlinale

Theme by Anders NorenUp ↑