Pensar a modernidade como aceleração