Notícias :: Cultura

Home > Notícias > Cultura

Exposição fotográfica “Lapsos, Aterros e Memórias” traz reflexões sobre encontro do mangue e a urbe na Zona Sul do Recife


Pernambucano Marcelo Soares fotografou área que abriga o maior manguezal urbano do país e uma das maiores e mais caras obras viárias do Recife nos últimos 30 anos

 
Ghost Horse ou Meu cavalo só falava inglês (2015), foto de Marcelo Soares
 
 
A exposição virtual "Lapsos, Aterros e Memórias", do fotógrafo Marcelo Soares, reúne vídeos e fotografias criados em uma parte específica da Zona Sul do Recife: A região que abriga o maior manguezal urbano do país, a Unidade de Conservação da Natureza Parque dos Manguezais (320 ha), e uma das maiores e mais caras obras viárias da cidade do Recife dos últimos 30 anos, a Via Mangue (R$ 431 milhões). 
 
"Ao fazer esta imersão imagética e sonora pelo ponto de vista do caráter urbanístico e ambiental dos reordenamentos urbanos na região, já que estamos falando de uma área de mata dentro da cidade, peguei emprestado minhas memórias e vivências e as ressignifiquei em territórios circunvizinhos”, explica Marcelo Soares, que detalha: “Espaços de convivência dentro da via expressa antes de ser inaugurada e imagens captadas em um espaço público, porém restrito, que ficou ‘preservado’ da especulação imobiliária integram esta relação entre memória, afeto e transformação dentro da exposição. Imagens e sons convidam os sentidos a vivenciar a identidade de manguezal que carrega a urbe".
 
As fotografias e vídeos com paisagens sonoras da mostra "Lapsos, Aterros e Memórias", se encontram organizadas em cinco salas virtuais (intituladas Lapsos, Muros, Aterros, Memórias e Além-muros). No caso das fotografias, o espectador pode escolher se apreciará as imagens e sons em conjunto ou de maneira separada, criando imagens a partir de suas próprias referências. 
 

VISITA VIRTUAL

 
A exposição "Lapsos, Aterros e Memórias" foi contemplada no Edital Criação, Fruição e Difusão LAB PE, lançado pelo Governo de Pernambuco como parte da Lei Aldir Blanc, do Ministério do Turismo. Ela foi realizada com apoio da Ação Comunitária Caranguejo Uçá e da COM Acessibilidade Comunicacional. O site do projeto deve ficar no ar até 5 de junho, com possibilidade de prorrogação. 
 
 
 
 

Algumas fotografias de Marcelo Soares

 

LEIA MAIS

Com apoio do CCBA, o professor Fernando Porto (UFRPE), ex-bolsista do DAAD na Universidade de Bremen, mediu parâmetros de poluição e de nutrientes orgânicos no Rio Capibaribe. Conheça os resultados da pesquisa