Notícias :: Cultura

Home > Notícias > Cultura

Obras do alemão Joseph Beuys são referência para exposição na Pinacoteca de São Paulo


Mostra coletiva Somos Muit+s: Experimentos sobre Coletividade é inaugurada em agosto

Vídeos, desenhos, colagens e instalações do artista alemão Joseph Beuys (1921-1986) são expostos na Pinacoteca de São Paulo no mês de agosto. Mas as obras não estarão sozinhas, pois foram colocadas em diálogo com trabalhos de outros artistas na mostra Somos Muit+s: Experimentos sobre Coletividade.
 
"A máxima 'todo mundo é um artista', talvez uma das mais conhecidas de Beuys, explicita a renúncia à unicidade da obra de arte correspondente à noção restritiva de autoria, mas também reivindica a compreensão de que a coletividade é capaz de reunir e potencializar a vontade e a capacidade criativa de diferentes indivíduos", explica Amanda Arantes, parte da equipe de curadores.
 
Junto às obras de Joseh Beuys serão apresentadas obras de Hélio Oiticica, Maurício Ianês, Mônica Nador e Jamac, do Coletivo Legítima Defesa, Rirkrit Tiravanija, Tania Bruguera e Vivian Caccuri. Confira o texto da revista Arte! Brasileiros sobre a exposição.
 

JOSEPH BEUYS

 

O alemão Joseph Heinrich Beuys nasceu em Krefeld e depois morou em Kleve e Rindern. Na juventude, visitou o ateliê de Achilles Moorgat várias vezes, mas decidiu seguir carreira na medicina. O mergulho definitivo no universo da arte se deu após o final da Segunda Guerra Mundial, quando Joseph Beuys foi estudar na escola de arte de Düsseldorf (1946 a 1951). Após um período especialmente dedicado ao desenho e à pintura, conheceu o movimento Fluxus, com suas performances e trabalhos multidisciplinares, o que lhe serviu de inspiração. 
 
 
Abaixo, um vídeo da DW sobre a história da mostra de arte contemporânea Documenta, com participação de Joseph Beuys: